Evolução económico-financeira em destaque na revista municipal de Tavira


A autarquia tavirense lançou o segundo número da revista municipal, cujo destaque recai sobre a evolução económico-financeira da autarquia, no período de 2009-2016. Com esta publicação reiniciou-se uma linha de comunicação e de informação com os munícipes sobre a atividade camarária, com o objetivo de criar uma maior proximidade informativa com a população.
Nesta segunda edição foi pretensão da edilidade dar a conhecer as contas dos últimos sete anos. Assim, a receita sofreu, neste período, uma quebra significativa, tendo atingido, em 2011, o seu pior registo, com apenas 24 milhões, 973 mil e 972 euros, reflexo da crise económica que se fez sentir e que afetou de forma significativa os impostos diretos recebidos pela autarquia. Desde então, as receitas têm vindo a recuperar por força do crescimento que se tem verificado nos impostos, tendo alcançado, em 2015, um valor aproximado do recebido, em 2009, com apenas um ligeiro decréscimo de um por cento. No ano passado, a receita foi de 27 milhões, 507 mil e 717 euros.
Em virtude da redução da receita e do então elevado endividamento da edilidade, foi necessário introduzir medidas de contenção, passando de cerca de 36 milhões de euros de despesa, em 2009, para aproximadamente 24 milhões de euros em 2016, o que resulta numa redução de 32 por cento. No que concerne à dívida, reverteu-se o elevado endividamento de 2009 para menos de metade em 2016, passando de 28 milhões, 876 mil e 211 euros para apenas 11 milhões, 385 mil e 740 euros. Esta diminuição deveu-se à necessidade de adequar as despesas da autarquia às suas receitas, considerando as medidas de contenção adotadas, durante estes anos.
Esta estratégia permitiu passar de um prazo médio de pagamento a fornecedores de 123 para 13 dias, conforme fórmula de cálculo da Direção Geral da Autarquias Locais. Fruto dos esforços e após o período de estabilização das contas, foi possível ao Município de Tavira arrancar com um conjunto de projetos fundamentais em diferentes domínios e que visam o desenvolvimento sustentável da cidade.