Faro volta a aderir à Hora do Planeta


O Município de Faro volta a associar-se à «Hora do Planeta», no dia 25 de março, respeitando a sua estratégia e compromisso para a implementação de medidas sustentáveis locais. Neste sentido, irá desligar as luzes de alguns monumentos e locais emblemáticos, nomeadamente Largo da Sé, Jardim Manuel Bivar, Arco da Vila, Edifício do Paço do Concelho e Edifício do Governo Civil, entre as 20h30 e as 21h30.
Com este ato simbólico em defesa do ambiente, a autarquia associa-se à iniciativa da World Wildlife Fund, organização não-governamental criada em 1961 e que se tornou numa das mais respeitadas organizações independentes de conservação do ambiente. Esta ação tem crescido nos últimos dez anos e é hoje reconhecida como a maior campanha ambiental do mundo, tendo mobilizado, em 2016, milhões de pessoas em mais de nove mil cidades e vilas em 178 países e territórios.
O Município de Faro irá, da mesma forma, assinalar o Dia Mundial da Árvore e das Florestas com atividades direcionadas às crianças das escolas do concelho, relacionadas com a temática da sustentabilidade ambiental. O objetivo é sensibilizar todos os participantes para a importância da preservação das zonas verdes e para as funções desempenhadas pelas árvores no que diz respeito ao equilíbrio ambiental e ao bem-estar das populações. O Presidente da Câmara, Rogério Bacalhau Coelho, estará presente e, em colaboração com as crianças, procederá à plantação simbólica de uma árvore no Jardim da Alameda, junto aos portões da Biblioteca Municipal.
Recorde-se que Faro aderiu ao Pacto Europeu, a 21 de novembro de 2011, comprometendo-se voluntariamente a prover o aumento da eficiência energética e a utilização de fontes de energias renováveis no respetivo território, contribuindo para o objetivo europeu de reduzir as emissões de CO2 em pelo menos 20 por cento até 2020 e, ao mesmo tempo, a definir uma estratégia para a implementação de medidas sustentáveis locais que permitem alcançar um melhor planeamento urbano e desenvolvimento socioeconómico. De acordo com dados já conhecidos da Comissão Europeia - Joint Research Centre, estas medidas permitiram alcançar, em 2013, uma redução de 13 por cento das emissões de CO2. 

0 comentários:

Enviar um comentário