Fogos florestais levam municípios do Algarve a reforçar apoios


A AMAL - Comunidade Intermunicipal do Algarve vai iniciar o processo que levará ainda este ano ao reforço de apoios às corporações de bombeiros da região para o aumento do número de efetivos. A decisão surge no âmbito do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais e após os municípios do Algarve terem verificado que a ausência de efetivos nas corporações de bombeiros, municipais e voluntárias, para a nova época de fogos florestais é cada vez maior.
Perante a urgência de reforçar as equipas das corporações, os municípios decidiram avançar com um estudo que vai determinar novas estratégias que facilitem a tarefa de recrutamento de pessoal. A nova estratégia passará pela criação de benefícios a atribuir aos elementos das corporações de Bombeiros. Para elaborar este estudo, a AMAL designou os municípios de Monchique e São Brás de Alportel como os responsáveis pela coordenação deste levantamento, uma vez que são concelhos integrados em território rural e com melhores conhecimentos da dificuldade em constituir equipas de intervenção para combater  incêndios florestais.
Recorde-se que, no Verão de 2016, a 3 de setembro, o concelho de Monchique foi fustigado por um incêndio que se propagou até ao concelho de Portimão, durante o qual arderam mais de 2200 hectares e estiveram envolvidos cerca de 600 operacionais. A época mais crítica para a ocorrência de incêndios, designada por Fase Charlie, começa a 1 de julho.

0 comentários:

Enviar um comentário