Primeira edição do «365 Algarve» termina em maio e incluiu mais de mil apresentações


Mais de mil apresentações e oito meses depois da sua inauguração, a primeira edição do programa cultural «365 Algarve» está a chegar ao fim. Em maio há, contudo, ainda tempo para 130 apresentações de 30 eventos, a acontecer em toda a região. Festivais literários e de artes performativas, recriações históricas e eventos de animação do património, cinema, teatro e artes visuais juntam-se à música, ópera e dança, que estão em destaque este mês.
Uma dezena de concertos de música erudita e dança, a realizar de 4 a 28 de maio, em diversas salas de espetáculo algarvias e espaços não convencionais, prometem oferecer uma experiência marcante e enriquecedora a residentes e turistas, no encerramento do Festival Internacional de Música do Algarve.
Nos dias 6 e 7 de maio, Acordeão d’Alma retrata, em Loulé e Castro Marim, a alma de acordeonista que ainda hoje é audível no coração dos algarvios, proporcionando momentos de invulgar beleza musical e harmonia visual. Mais para o final do mês (dias 26 e 27), o acordeão junta-se ao trompete para as últimas três apresentações de Morphosis, projeto de Hugo Alves e João Frade que dá asas à improvisação sobre temas originais escritos a pensar nas potencialidades destes dois icónicos instrumentos.



Os tempos áureos das grandes orquestras, que marcaram os anos 1930, vão ser recreados no evento «Big Bands Battle», apresentando em palco 40 músicos em despique pela Orquestra de Jazz do Algarve e pela Orquestra Jorge Costa Pinto. Os vencedores desta batalha serão os espetadores que se deslocarem a Lagoa (dia 19) e a Faro (20). Segredos de Lucía é um concerto de homenagem ao genial guitarrista espanhol de flamenco Paco de Lucía, que tem ascendência algarvia. Acontece no dia 19, em Loulé. Entretanto, os museus e igrejas do Algarve recebem uma mão cheia de apresentações do Ciclo Guitarras e Património (de 13 a 20) e quatro igrejas do concelho de Olhão são palco de um Festival de Coros de Câmara (de 20 a 28).
A Companhia de Ópera do Porto apresenta em Portimão (dia 6) Così Fan Tutte, ópera de Mozart interpretada pela primeira vez em Viena, na Áustria, em 1790. A moral e os costumes femininos do séc. XVIII, revelados de forma ao mesmo tempo divertida e terrível nesta obra do compositor clássico. E na dança são esperadas Interferências em Loulé (26): performances que resultam de oficinas de pesquisa e criação coreográfica com a comunidade portuguesa e estrangeira.
Em plena Serra do Caldeirão, a aldeia de Alte, com a sua Fonte Grande e a sua Fonte Pequena, entre outros espaços emblemáticos, recebe a primeira edição de FUSOS, Festival de Fusões Artísticas (de 26 a 28). O mote é a fusão entre arte e artesanato, não faltando os apontamentos musicais. Um festival de jazz que também é uma experiência gastronómica gourmet, assim se pode apresentar o Algarve Jazz Gourmet Moments, evento inovador que combina​ o melhor da música jazz com a excelência da gastronomia e vinhos do Algarve. Concertos de Tom Harrell, Virginie Teychené e Jane Monheit, ícones do jazz mundial, e momentos gourmet para desfrutar durante três dias (de 12 a 14) em Albufeira.
Destaque final para BARRO CAL – 1.ª Festa-Feira do Barrocal Algarvio, na aldeia de Santo Estevão, concelho de Tavira, que se inspira nos recursos culturais do barrocal, incluindo a música popular e o folclore, os produtos da agricultura tradicional e a gastronomia do barrocal. Visitas guiadas e uma Feira do Barrocal são outros atrativos deste evento, que se desenrola de 26 a 28 de maio.

0 comentários:

Enviar um comentário