Reabilitação do Bairro Operário, em Lagos, arranca em outubro


Encontra-se a decorrer o procedimento concursal da empreitada de reabilitação das infraestruturas do Bairro Operário, em Lagos, que visa a renovação da rede de abastecimento de água, das redes de esgotos e de águas pluviais e, posteriormente, a execução dos trabalhos de repavimentação. A sessão pública foi aberta pela Presidente da Câmara Municipal de Lagos, Maria Joaquina Matos, que confirmou ser esta uma situação prioritária para resolver. “Não estavam reunidas as condições financeiras para avançar com esta intervenção mas, agora que o estão, não podíamos deixar de iniciar uma obra que dotará todo este bairro de melhores condições”.
O projeto foi apresentado à população do Bairro Operário por João Costa, da firma Urbicial – Construções e Engenharia, Lda, contratada para a sua elaboração. Está prevista a substituição da rede de abastecimento de água e a remodelação da rede de drenagem existente, substituindo o atual sistema unitário por uma rede de drenagem separativa (rede de drenagem de esgotos domésticos e rede de drenagem pluvial). Como consequência desta intervenção, será realizada a repavimentação de todas as faixas de rodagem da zona intervencionada, prevendo o projeto, a manutenção, na maioria dos casos, das características existentes, ou seja, pavimento em betuminoso e passeios em calçada miúda.
Em relação à Rua de Santo Amaro, no seu troço inicial com uma largura reduzida, a opção passou por delimitar uma faixa de três metros, a pavimentar em betuminoso (removendo os cubos de granitos existentes) e criar bermas laterais em calçada grada de sienito, até às fachadas das construções. No restante troço, até ao cruzamento com a travessa de Santo Amaro, a via existente será reformulada e criada uma faixa de rodagem central, com largura média de oito metros, estacionamentos laterais e passeios até às fachadas das construções marginais.  
As obras estão previstas avançar no terreno a partir de outubro, uma vez que a altura do Verão não se coaduna com obras desta envergadura, segundo justificação de Maria Joaquina Matos. Estima-se que o processo de adjudicação da obra esteja concluído em finais de setembro e que as obras estejam concluídas num prazo de 150 dias, com um valor orçamentado a rondar os 700 mil euros.