Albufeira acolheu reunião da Rede Portuguesa das Cidades Interculturais


A 9.ª reunião da Rede Portuguesa das Cidades Interculturais (RPCI) teve lugar em Albufeira, no edifício dos Paços do Concelho, no dia 8 de junho. Os representantes dos 12 municípios portugueses membros da Rede reuniram-se pela primeira vez em Albufeira, que aderiu ao projeto em 2016, para partilharem as suas experiências, debaterem boas práticas e aprenderem com a realidade de cada um dos municípios. “Albufeira é uma cidade intercultural, que acolhe uma elevada percentagem de população estrangeira residente, muito superior à percentagem da região e do próprio país. No concelho temos alunos dos cinco continentes, de mais de 70 nacionalidades, o que faz de Albufeira um concelho com natural sensibilidade para esta matéria”, frisou Carlos Silva e Sousa, presidente da Câmara Municipal de Albufeira.
De acordo com a base de dados nacional PORDATA, Albufeira registava, em 2014, 22,3 por cento de população estrangeira residente, enquanto, no Algarve, a percentagem desce para os 12,9 e, no país, para os 3,8 por cento. Criada em 2012, a Rede Portuguesa das Cidades Interculturais inclui atualmente 12 cidades associadas: Albufeira, Amadora, Beja, Braga, Cascais, Coimbra, Lisboa, Loures, Portimão, Santa Maria da Feira, Setúbal e Viseu. “A adesão à Rede é gratuita e coloca à disposição dos seus associados um conjunto de instrumentos que possibilitam valorizar a política local na área da interculturalidade. Para a Rede também é vantajoso agregar um maior número de membros, já que cada município tem as suas especificidades que vêm enriquecer a Rede”, salientou André Carmo, coordenador da RPCI.


Durante a reunião, o município de Albufeira apresentou os projetos que desenvolve no concelho ao nível da interculturalidade, nomeadamente o «Um novo olhar na escola» dirigido à comunidade cigana, o Programa Multicultural que leva às escolas a gastronomia de diferentes países, ações de formação em português para nacionais de países terceiros, e diversos eventos dirigidos à comunidade. Foi ainda criado o Centro Local de Apoio à Integração de Migrantes (CLAIM), que garante o acolhimento, informação e apoio aos cidadãos migrantes facilitando a sua integração. “Somos um país de emigrantes, o que nos obriga a receber bem quem escolhe Portugal para sua casa. Em Albufeira queremos que as comunidades estrangeiras se sintam em casa, iguais aos restantes cidadãos, com os mesmos direitos e que não se sintam discriminados”, garantiu Carlos Silva e Sousa.

0 comentários:

Enviar um comentário