Antigo Tribunal de Albufeira vai ser Centro de Artes e Ofícios


O edifício do antigo Tribunal de Albufeira, construído no final do século XIX e em funções até 1992 (ano da inauguração do Palácio da Justiça de Albufeira, ao lado da Câmara Municipal), vai sofrer obras de reabilitação, de modo a que possa em breve abrir ao público como Centro de Artes e Ofícios. Esta obra é uma das que consta do Plano de Ação de Regeneração Urbana (PARU) de Albufeira, Município que ficou em primeiro lugar entre os 13 centros urbanos de 1.º nível ou classificados como cidades (Lagos, Portimão, Silves, Lagoa, Albufeira, Loulé, Quarteira, São Brás de Alportel, Faro, Tavira, Olhão, Vila Real de Santo António e Castro Marim) na candidatura aos Planos de Ação de Regeneração Urbana (PARU).
O investimento ascende a cerca de 600 mil euros, dos quais 65 por cento são comparticipados pelo FEDER, ou seja, cerca de 386 mil euros. “Trata-se de um espaço emblemático para todos nós, foi o Tribunal de Albufeira ao longo de muitos anos e esta é uma forma de o voltar a abrir a todos, salientando a vertente da memória, dos ofícios e do lazer. Muito me apraz saber que em breve deixaremos de ter este edifício cuja degradação a todos entristecia”, refere o presidente da Câmara Municipal, Carlos Silva e Sousa. 


O edifício do Antigo Tribunal encontra-se desocupado desde há vários anos e com problemas de conservação. O projeto para a nova utilidade deste espaço procura, nas particularidades do edifício, o ponto de partida para uma intervenção com uma abordagem contemporânea, nomeadamente com a reinterpretação de alguns temas herdados da arquitetura mediterrânica: o pátio como elemento de organização espacial no interior dos lotes; as paredes brancas texturadas, com utilização do tijolo maciço pintado; as gelosias que serviam de filtro da luz e de controlo das vistas; e a relação interior/exterior bem definida. Assim, nascerá naquele espaço uma sala para exposições, outra para formação e uma loja, para além de um pátio de apoio às atividades.
A candidatura de Albufeira aos PARU’s foi aprovada pelo FEDER com mérito (4,55 em 5 valores), permitindo a este município obter mais verba que os restantes municípios, num total de 910 mil euros. Do milhão e 400 mil euros orçamentados para a concretização das obras previstas no âmbito do PARU, o município apenas terá que investir 490 mil euros nas seguintes obras: Reabilitação Integrada da Praça da República e Musealização dos Vestígios Arqueológicos (a inaugurar no próximo 10 de junho), Reabilitação do espaço da antiga Igreja Matriz de Albufeira e Reabilitação do Edifício do Antigo Tribunal para adaptação a Centro de Artes e Ofícios.