Escola de Artes de Lagoa tem novo forno

A Escola de Artes Mestre Fernando Rodrigues, em Lagoa, tem vindo a desenvolver cada vez mais atividades, com exposições e trabalhos com artistas e futuros artistas, dando a conhecer os valores locais nas artes plásticas e artesanato, em especial a olaria. Impondo-se a modernização técnica do seu equipamento, a Câmara Municipal de Lagoa investiu na compra de um forno, no sentido de melhorar as condições de trabalho.
O antigo  forno e seus componentes não permitiam o devido rendimento das cozeduras, originando constantes perdas de calor, o que comprometia os resultados finais e causava a perda de muitas peças. Para além dos problemas de isolamento, o programador associado ao equipamento estava obsoleto, o que causava danos nos vidrados das peças e nas prateleiras.
A aquisição do novo forno, no valor total de seis mil e 76,20 euros, incluindo programador e outros acessórios, vem não só resolver os problemas existentes, como também permite aumentar e diversificar o leque de obras e respetivas decorações. Para além do barro branco e vermelho, o novo forno permite trabalhar com pastas de alta temperatura como o grés e a porcelana – pois atinge 1300º, ao contrário do seu antecessor, que não ultrapassava 1050º e apresentava contínuos problemas. Para além disso, é mais rápido, dispondo de 20 programas de cozedura, consoante a necessidade e as caraterísticas das peças.
No âmbito da olaria, 45 pessoas usufruem semanalmente das instalações/equipamentos na Escola de Artes, sendo 15 alunos do Oleiro Ricardo Lopes – a quem foi cedida uma sala para desenvolvimento e dinamização da olaria – e os restantes frequentam as modalidades de olaria aberta patrocinadas pelo Município, divididos em dois grupos, às quintas e sextas-feiras. Apesar de haver um forno novo, o antigo vai continuar a trabalhar, pois permite efetuar as designadas «chacotas», cozeduras até 800º.


0 comentários:

Enviar um comentário