Inovação e criatividade à mesa da próxima Beta Talk


Este mês, a Beta Talk Portimão realiza-se, excecionalmente, no dia 19 de junho e também terá lugar num novo local, entreabrindo as portas do futuro espaço de restauração do Museu de Portimão com vista privilegiada para o Rio Arade. Será um final de tarde deliciosamente inspirador que irá juntar à mesa a inovação e a criatividade de Miguel Salazar, CEO da Ria Fresh e cofundador da Agro-On e Emídio Freire, Cozinheiro e sócio do Restaurante «Faina», que em breve será inaugurado no Museu de Portimão.
Miguel Salazar é natural de La Rioja, a zona mais famosa de vinho em Espanha, mas está a viver há 16 anos no Algarve. Com 45 anos, Doutor em Engenharia Agronómica e consultor sénior em agronomia, já trabalhou em vários gabinetes de engenharia e esteve envolvido em diversos projetos de ID nacionais e internacionais, tendo sido docente na Universidade do Algarve, entre outras universidades. Em 2011, por forma a dar um caráter mais estruturado à sua atividade, criou a sua própria empresa, Agro-On, atualmente estabelecida no Centro Empresarial do Campus de Gambelas, na UAlg.
Pioneira em Portugal, esta empresa começou a trabalhar na qualidade e inovação agroalimentar com o fim de melhorar a qualidade e prolongar a vida comercial dos frutos e hortícolas. Porém, depois de quatro anos de investigação sobre a cultura sustentável de halófitas (plantas que necessitam de sal para crescer), o desenvolvimento da empresa desdobra-se para a produção e comercialização de verduras da Ria Formosa, que produz e comercializa desde 2015 com a marca Riafresh. Os produtos da Riafresh, inovadores, tentadores e saudáveis, têm vindo a conquistar a atenção de grandes Chefes de cozinha nacionais e internacionais e a estabelecer-se como sinónimo de alta qualidade. O último passo no qual está empenhado é fomentar o consumo destes vegetais, evidenciando os benefícios para a saúde no seu uso gastronómico, através do projecto XtremeGourmet.


Emídio Freire é natural de Angola, mas desde os nove anos que adotou Portimão como a sua terra de coração, com passagens inspiradoras pelas cidades da Covilhã e Barcelona. O seu currículo é um verdadeiro «metralhar a vida», salpicado de cultura e onde a gastronomia lhe confere um sabor especial. Com 49 anos, é em Portimão que abraça o seu mais recente projeto, «Faina», o novo restaurante do Museu Municipal que abrirá portas muito em breve e que alia a sua experiência cultural à restauração.
O «bichinho» pelas lides gastronómicas perseguiu-o desde longa data e cruzou-se sempre no seu caminho. Foi na tropa que optou por tirar o curso de cozinha da Escola Prática de Administração Militar, e mesmo quando foi estudante de Matemática/Informática na Universidade da Beira Interior (UBI), trabalhou em várias cozinhas, sem nunca esquecer a sua outra grande paixão, o cinema, que havia de desviá-lo do seu percurso académico e levá-lo a outros projetos. Foi sócio de um dos primeiros clubes de vídeo em Portimão onde, juntamente com outros portimonenses, fundou a Contramaré – Associação Cultural e esteve associado à criação do espaço Marginália.
Em 2009, foi para Barcelona, onde participa na criação de vários projetos inovadores como a Casa Portuguesa e aprofunda o gosto e a técnica. Quatro anos depois, já em Portimão, dedica-se ao projeto «Casa da Tocha», assumindo as rédeas da cozinha. O seu atrevimento criativo e talento leva-o agora a entrar numa nova «Faina», um espaço que promete ser uma lufada de ar fresco na restauração local e dar uma nova alma ao restaurante/cafetaria/esplanada do Museu de Portimão, numa homenagem ao passado conserveiro e à cultura local. 

0 comentários:

Enviar um comentário