São Brás de Alportel celebrou 103 anos como município independente


O Município de São Brás de Alportel assinalou, no dia 1 de junho, o seu 103.º aniversário, altura em que ganhou a sua autonomia em relação ao concelho de Faro. O «renascimento» do Largo de São Sebastião, a geminação com Roche La Molière, a inauguração da segunda fase do Parque da Vila e a Festa da Criança preencheram o programa diurno. A noite vai ser abrilhantada pelo concerto dos The Gift e um espetáculo pirotécnico.

Texto: Daniel Pina  | Fotografia: Daniel Pina

Foi em 1914 que São Brás de Alportel conquistou a sua autonomia em relação ao concelho de Faro e o 1 de junho voltou a ser marcado por um programa comemorativo recheado de momentos felizes, logo a começar pela inauguração da obra de requalificação do Largo de São Sebastião, o renascido coração da vila onde decorreu a habitual Sessão Solene. O acontecimento contou com a presença da Secretária de Estado do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza, Célia Ramos, que testemunhou a conclusão da primeira obra realizada no Algarve no âmbito do PARU – Plano de Ação de Regeneração Urbana, do novo Quadro Comunitário de Apoio. “Hoje, é um dia feliz para São Brás de Alportel e para a sua comunidade, pois celebramos 103 anos de autonomia e progresso, uma história construída por grandes homens e mulheres e recordada num espaço renovado, requalificado, adaptado às exigências atuais. O Largo de São Sebastião é, agora, uma verdadeira sala-de-estar onde podemos receber as nossas visitas”, frisou Vítor Guerreiro, presidente da Câmara Municipal de São Brás de Alportel.

Vítor Guerreiro, presidente da Câmara Municipal de São Brás de Alportel

Fazer mais e melhor pelos são-brasenses é o caminho apontado pelo autarca nesta data histórica, num momento em que o município se afirma, a nível nacional, como um exemplo a seguir em diversas áreas. “Somos uma referência de qualidade na educação, na cultura, na ação social, no ambiente, nas acessibilidades, no desporto. Somos também um exemplo de saúde financeira, fruto de uma gestão autárquica rigorosa, transparente e responsável e de um equilíbrio que resulta de muito trabalho, planeamento e de um conhecimento profundo das reais necessidades dos são-brasenses e das potencialidades do nosso território”, afirmou o presidente da Câmara Municipal, garantindo que a cultura e as tradições locais foram totalmente preservadas, ao mesmo tempo que se olha para o futuro.

O renovado Largo de São Sebastião

Vítor Guerreiro relembrou que, no século XXI, se vive numa «aldeia global» e há que estar atento aos novos desafios e oportunidades que se colocam no dia-a-dia. “Esta obra que hoje inauguramos em pleno coração da vila representa a execução de todo um plano de renovação urbana para valorizar o nosso Centro Histórico, potenciar a sua centralidade, fortalecer a sua identidade e dotá-lo de melhores condições de acessibilidade e de segurança rodoviária”, apontou o edil, recordando que a intervenção privilegiou os materiais típicos da região, como a pedra e a cortiça. “Esta intervenção resulta da ambição de muitas gerações de são-brasenses, que agora temos a possibilidade de concretizar, com recurso a fundos comunitários”.
Recorde-se que a requalificação do Largo de São Sebastião representou um investimento de 315 mil e 450 euros, financiado a 65 por cento pelo CRESC Algarve 2020, cabendo à autarquia a fatia de 110 mil euros. “Muito foi dito sobre esta obra e existiram bastantes dúvidas sobre a capacidade da Câmara Municipal, da equipa técnica projetista e da empresa «Triunfo Original» em executá-la, mas o resultado está à vista e é excelente: retiramos carros e alcatrão e colocamos materiais da nossa terra e homenageamos a nossa história. Vale a pena sonhar e acreditar”, salientou Vítor Guerreiro, não poupando elogios a todos os profissionais envolvidos na empreitada, assim como à CCDR, pelo apoio à concretização deste investimento.
As obras vão prosseguir, dentro de poucos meses, com a requalificação da Rua Gago Coutinho e do primeiro troço da Avenida da Liberdade, mais uma vez com recurso a fundos comunitários. “Nós temos planeamento, projetos, capacidade técnica e financeira para concretizar os sonhos dos são-brasenses. Acreditar, querer e fazer, são as linhas determinantes da gestão municipal que tenho o orgulho de liderar. Acreditar numa sociedade mais solidária, imbuída de valores de humanismo, onde a autarquia pode, e deve, defender os interesses de todos os são-brasenses e pugnar por uma qualidade de vida mais digna para todos”, reforçou Vítor Guerreiro



Nem tudo são rosas, porém, e há situações que não cabe à autarquia resolver, como é o caso do Centro de Medicina e Reabilitação do Sul, conforme é do conhecimento público. “Desde a primeira hora que temos batalhado para sensibilizar o governo para a importância da manutenção da qualidade dos serviços prestados por esta unidade de excelência do Algarve. E segunda-feira estaremos em Lisboa, porque o Ministro da Saúde quer falar com os são-brasenses”, revelou o autarca, voltando a apelar, igualmente, à requalificação da atual ligação entre Faro/São Brás de Alportel/Via do Infante, retificando curvas, criando zonas de segurança para os peões na zona dos Machados e faixas de lentos, entre outras alterações. “O Ministro do Planeamento e das Infraestruturas garantiu que será apresentado, até final do ano, o projeto de requalificação da EN 2, para ser incluído no Orçamento Geral de Estado do próximo ano”.
Num dia de celebração, mas também de reflexão sobre o trabalho realizado nos últimos quatro anos, Vítor Guerreiro destacou a política de proximidade com a população local, implementando as medidas consideradas como mais adequadas e sem nunca colocar em causa a sustentabilidade financeira da Câmara Municipal. “Por muito que digam o contrário, as contas da autarquia de São Brás são um exemplo para todo o país. Desenvolvemos um planeamento e uma política de rigor orçamental que nos permite a concretização de várias ações e obras, aproveitando muito bem os fundos comunitários. Por isso, transitamos de 2016 para 2017 com um saldo positivo de um milhão e 500 mil euros, sem dívidas a fornecedores, com obra feita e apoiando a nossa população. E São Brás deve muito às pessoas que estão nas nossas coletividades, a todos os voluntários”, enalteceu, em final de intervenção.

Inauguração da II fase do Parque da Vila

Seguiu-se a assinatura do protocolo de geminação com o município francês de Roche La Molière e, logo depois, houve lugar à inauguração da II fase do Parque da Vila, que criou 25 novos lugares de estacionamento, num importante apoio à mobilidade no centro da vila. “A estação de autocarros continua no mesmo sítio e estamos a elaborar o projeto para um novo terminal rodoviário, que ficará na circular, na zona norte da Avenida da Liberdade”, revelou na altura Vítor Guerreiro.
Durante a tarde, as celebrações contaram com a Festa da Criança, no Jardim Carreira Viegas, por também se assinalar, a 1 de junho, o Dia Mundial da Criança. Pelas 16h, deu-se a Romagem ao Mausoléu do Fundador do Concelho, João Rosa Beatriz, e ao Jazigo da Família Passos, no Cemitério Municipal, numa homenagem a estas ilustres personalidades com um percurso muito importante na construção da história do concelho. À noite, o pop eletrónico da banda portuguesa «The Gift» promete «incendiar» a Praça da República, numa viagem fantástica pelos 20 anos de carreira do grupo, bem como pelos temas do seu mais recente álbum, «Altar». O programa do Dia do Município encerra com um espetáculo pirotécnico que vai iluminar o céu de São Brás de Alportel.