Vila do Bispo é o segundo concelho do Algarve com mais Bandeiras Azuis


No dia 9 de junho foram hasteadas as Bandeiras Azuis nas praias do concelho de Vila do Bispo, numa cerimónia simbólica que teve início na praia do Burgau, na presença de representantes da Câmara Municipal de Vila do Bispo, da APA e da Capitania do Porto de Lagos. Cabanas Velhas, Burgau, Castelejo, Cordoama, Ingrina, Mareta, Martinhal, Salema, Tonel, Beliche e Zavial são as praias que ostentam a Bandeira Azul até ao final da época balnear.
A Bandeira de «Praia Acessível – Praia para Todos» volta também à praia da Salema, que mais uma vez é distinguida por cumprir um conjunto de requisitos que permitem o seu uso por pessoas com mobilidade condicionada, ou seja, dispõe de acesso pedonal; estacionamento ordenado e reservado; de um acesso à zona de banhos; de passadeiras no areal; de instalações sanitárias adaptadas e situadas em local de fácil acesso e de serviços de primeiros socorros. A Bandeira Azul é atribuída anualmente às praias e aos portos de recreio que cumpram um conjunto de critérios relacionados com informação e educação ambiental, qualidade da água, gestão ambiental, segurança e serviços, sendo um certificado de qualidade ambiental que distingue o esforço de diversas entidades, no sentido da melhoria do ambiente marinho, costeiro, fluvial e lacustre e implica o cumprimento de diversos critérios nas áreas de educação ambiental e informação, gestão e segurança, qualidade da água e meio costeiro.
Também a associação ambientalista Zero anunciou recentemente que as praias de Cabanas Velhas, Boca do Rio, Ingrina e Zavial registam «zero poluição», integrando assim uma reduzida lista de 33 praias a nível nacional. Estes resultados tiveram em conta os parâmetros da legislação em vigor e concluiu que existem 31 zonas balneares costeiras e duas interiores com zero poluição. As praias de Cabanas Velhas, Boca do Rio, Burgau, Castelejo, Cordoama, Furnas, Ingrina, Mareta, Martinhal, Salema, Tonel e Zavial foram igualmente classificadas como «Praias com Qualidade de Ouro» pela Quercus - Associação Nacional de Conservação da Natureza, comprovando que cumpriram os seguintes requisitos: qualidade da água excelente nas cinco últimas épocas balneares de 2012 a 2016; todas as análises realizadas, sem exceção, na última época balnear (2016) apresentaram resultados melhores que os valores definidos para o percentil 95 do anexo I da Diretiva relativa às águas balneares.