Lagoa acolheu 15.ª Mostra do Doce Conventual


De 19 a 23 de julho, a 15.ª Mostra do Doce Conventual de Lagoa levou ao Convento de S. José – antigo retiro de religiosas Carmelitas e local de acolhimento de crianças abandonadas – e espaços limítrofes, os apreciadores dos verdadeiros doces regionais, que puderam saborear as delícias apresentadas pelos diversos expositores. Entre estes estiveram, pela primeira vez, o pão-de-ló de Ovar «Flôr de Liz» e «Celestes & Companhia», de Santarém.
Num total estimado de nove mil e 500 visitantes, passaram pela mostra cerca de duas mil pessoas por dia, tendo havido um maior número de vendas, chegando alguns expositores a esgotar os seus produtos. O Atelier «Pasteleiros de palmo e meio» para crianças de todas as idades e as demonstrações de pastelaria ao vivo, orientadas pelo Chefe Carlos Silva e ajudantes, foram os ex-libris desta edição, sempre com muitos interessados, o que levou a organização a aumentar o número de sessões inicialmente previstas.
A animação esteve sempre presente – incluindo a exibição de um instrumento pouco conhecido do público, o realejo – alegrando cinco noites amenas com boa música, num cenário de descontração, em que os visitantes puderam passear entre os expositores ou acomodar-se nos diversos cadeirões distribuídos pelo espaço, apreciando os doces e os licores para todos os gostos. Os espetáculos musicais foram pensados para abranger diferentes públicos e gostos e incluíram «7 Saias», «Anos Dourados – Grupo de Tributo aos anos 60», Miguel Gameiro, Jorge Fernando e «Fado Lelé».