Magia das «Noites d’Encanto» está de regresso a Cacela Velha


Os sons, cheiros, cores e tradições do Mediterrâneo regressam à vila histórica de Cacela Velha, entre 13 e 16 de julho, em mais uma edição das «Noites d’Encanto». Durante quatro dias, os múltiplos recantos de Cacela Velha irão receber coloridos mercados (souk), salões de chá, workshops, exposições, tertúlias, dança e música, recriando a tolerância e a convivialidade da história do antigo al-Andalus.
Com a Ria Formosa como pano de fundo, o evento revisita os tempos em que a população moura tinha um importante peso no sul do território, cujas marcas ainda hoje estão presentes nos hábitos, nos costumes e nas paisagens. Mais de 70 artesãos de diferentes culturas irão mostrar aos milhares de visitantes as suas tradições, trazendo produtos tão diversos como tapetes, acessórios de decoração, chás e especiarias, trabalhando ao vivo as artes que herdaram do legado islâmico.
Nesta edição, estará em destaque nas ruas de Cacela Velha a música folk árabe e as danças tradicionais da Síria, Turquia e Egito (sufi, tanora, bastão e espada) com os bailarinos sírios Rifai Hambrouch e Mosbah Karman. A programação reserva também lugar para as histórias das 1001 noites, um workshop de percussão árabe, um percurso de narração com lendas, uma oficina criativa, bem como a exposição «Mouras Encantadas a Sul», de Sofia Pinto Correia, no pátio da Casa do Pároco.
Como vem sendo hábito, o Cemitério Antigo de Cacela Velha voltará a converter-se num salão de chá e de jogos de tabuleiro islâmicos, que representam uma das faces lúdicas da atividade humana, desde tempos imemoriais, cujo legado nos foi deixado por cristãos e árabes. Nas «Noites d’Encanto» a gastronomia também terá sempre um espaço de relevo, com alguns clássicos da cozinha marroquina, como couscous, espetadas e kebab.
As Noites d’Encanto são uma organização conjunta da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António / Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela (CIIPC), da Ibérica – Eventos e Espetáculos e da Associação de Defesa do Património de Cacela (Adrip).

0 comentários:

Enviar um comentário