Paderne apresentou claque e padrinho da candidatura às «7 Maravilhas de Portugal»


A apresentação de Paderne na qualidade de pré-finalista no concurso «7 Maravilhas de Portugal – Aldeias» teve lugar, no dia 11 de julho, num hotel com vista panorâmica sobre o centro da cidade de Albufeira. A Gala da RTP, na qual serão apuradas as duas finalistas na categoria «Aldeias Rurais», realiza-se no dia 16 de julho, com transmissão em direto, com início às 21h, a partir de Paderne.
A cerimónia contou com a presença de elementos do Executivo da Câmara Municipal de Albufeira, presidentes das Juntas de Freguesia, autoridades, associações, empresários e jornalistas e serviu também para apresentar publicamente o mediático padrinho da candidatura, Fernando Correia, a claque que na Gala do próximo domingo irá defender a «plenos pulmões» a vitória de Paderne, a passagem de um vídeo promocional do programa «7 Maravilhas de Portugal – Aldeias» e uma breve explicação sobre o processo de votação. «Todos Por Paderne» é o slogan da candidatura da aldeia mais típica do concelho de Albufeira, cuja autenticidade e beleza natural e patrimonial foram argumentos de peso e de consenso utilizados por todos os que neste final de tarde tiveram a responsabilidade de defender perante os convidados que Paderne merece ganhar esta candidatura.


Fernando Correia agradeceu ao Município, à Junta de Freguesia de Paderne e à RTP a oportunidade de poder ajudar a promover e defender a candidatura da aldeia de Paderne, terra que há 40 anos escolheu para passar o seu tempo de qualidade, em família, na casa que possui na Ribeira de Alte, tendo aceitado ser padrinho, entre outras razões, pela sua relação afetiva com o local. “Gostei da ideia de ter uma casa no campo, fora do bulício da praia e dos bares, onde regresso sempre que posso, fazer as minhas compras na Maria Espírito Santos, comprar o jornal, ir à farmácia, aos correios, ao café, passar pelo jornal Avezinha, ir com os meus filhos à igreja e ao Castelo. Paderne é uma terra de verdade, autêntica, onde não se arranjou nada à pressa para efeitos de votação. Fica numa colina, num cerro que depois se espraia por ali, lindíssima. Portugal não pode viver sem a autenticidade da sua gente e por isso as pessoas devem votar no que é autêntico”, defendeu o padrinho da candidatura.
O presidente da Junta de Freguesia de Paderne tinha a felicidade estampada no rosto e fez questão de agradecer à Autarquia por ter lançado a candidatura, “reconhecendo que somos genuínos e o coração do concelho de Albufeira”. Miguel Coelho enfatizou não só a beleza paisagística e patrimonial da aldeia, mas sobretudo as pessoas que ali vivem e trabalham. “Somos gente boa, trabalhadora, que sabe receber, temos uma gastronomia ímpar e produtos sem pesticidas nas terras que nos foram transmitidas pelos nossos antepassados. Com a ajuda de todos, iremos passar à final”.


Carlos Silva e Sousa, na qualidade de presidente da Câmara Municipal de Albufeira e promotor da candidatura, está convicto que Paderne já ganhou só por fazer parte dos pré-finalistas das «7 Maravilhas de Portugal» e por receber a Gala no próximo domingo, levando a imagem da terra a milhares de pessoas que irão visionar o programa da RTP, a ser transmitido a partir do Largo do Estádio João Campos. O edil reiterou as qualidades e beleza da freguesia, enumerando alguns dos mais belos exemplares do património natural e paisagístico locais, que durante esta semana irão ser dados a conhecer na promoção do programa. “Paderne é uma terra com muitas tradições, que preserva as suas raízes, com gente que sabe receber e que fazendo parte de um concelho com forte vocação turística, faz a diferença pela sua autenticidade, complementando uma Albufeira cosmopolita pela sua essência de aldeia rural, que se vê não só na paisagem, mas também nas coisas simples, na proximidade e solidariedade entre as pessoas. Acredito na autenticidade dos destinos turísticos e que, cada vez mais, este é um fator de diferenciação e temos um bom exemplo disso no Fernando Correia, que escolheu Paderne para passar os fins de semana e as férias em família, pela beleza e tranquilidade do local, pela boa gastronomia e pela simpatia dos seus habitantes”
Para Carlos Silva e Sousa, o espírito é competir com alegria, o que está bem patente na claque de apoio de Paderne, e com respeito pelas outras aldeias e pelas diferenças existentes em Portugal. “Paderne tem tudo para ganhar esta competição e apelo a todos sem distinção que votem para que sejamos uma das «7 Maravilhas de Portugal»”, concluiu.

0 comentários:

Enviar um comentário