Maria João Lopo de Carvalho fala das mulheres de Camões em Loulé

A 12 de julho, pelas 21h30, a Biblioteca Municipal Sophia de Mello Breyner Andresen, em Loulé, recebe Maria João Lopo de Carvalho, que irá apresentar o seu livro «Até que o amor me mate – As mulheres de Camões». Este é o terceiro romance histórico da autora, depois de «Marquesa de Alorna» (2011) e «Padeira de Aljubarrota» (2013), ambos best sellers, e fala-nos de sete mulheres que cruzam a vida de Luís Vaz de Camões.
Foram sete as mulheres que mais o amaram ao longo dos seus 55 anos de vida. Esta é a história do homem, do poeta, do soldado, do marinheiro. Uma história de conquistas e esperas, de amores e desamores, de tempos de ventura e desventura, de ódios e paixões; uma história contada no feminino a sete vozes que, vindas de longe e atravessando terras e mares, encontram porto de abrigo na intimidade dos nossos corações. Esta é a história de um homem que em palavras, versos e estrofes consegue viajar no tempo para nos trazer a história singular de um mundo maior e de um amor maior. Uma história imortal que 500 anos depois continua viva, nova, próxima e presente.
Maria João Lopo de Carvalho licenciou-se em Línguas e Literaturas Modernas pela Universidade Nova de Lisboa. Foi professora de Português e de Inglês, criou a primeira escola de Inglês em regime extracurricular para os mais novos e trabalhou como copywriter em publicidade. Passou ainda pelas áreas de Educação e Cultura na Câmara Municipal de Lisboa. Tem mais de setenta títulos editados, entre romances, livros de crónicas, manuais escolares – com a chancela do Instituto Camões – e dezenas de livros infanto-juvenis, a maior parte deles no Plano Nacional de Leitura. O seu primeiro best seller, «Virada do Avesso», foi publicado pela Oficina do Livro em 2000. É presença regular na televisão e na imprensa, mas sobretudo nas escolas e bibliotecas de Norte a Sul do país, incentivando nos mais novos o gosto pela leitura.
| Designed by Colorlib