Loulé Criativo participou em seminário internacional


A Câmara Municipal de Esposende convidou a Autarquia de Loulé, através da iniciativa Loulé Criativo, a participar, no dia 21 de março, num Seminário Internacional subordinado ao tema «O Turismo Criativo como construtor de dinâmicas de desenvolvimento local», evento que contou com a participação de oradores nacionais e internacionais. Dirigido ao público em geral, particularmente à comunidade estudantil e agentes ligados ao turismo, a ação pretendeu despertar para o Turismo Criativo enquanto processo gerador de dinâmicas locais, setor que propicia o desenvolvimento de atividades e que atenua a sazonalidade.
O certame contou com as intervenções dos docentes universitários Adalberto Dias de Carvalho, do ISCET - Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo, Paula Remoaldo, do Lab2PT da Universidade do Minho, e Carlos Fernandes, da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Politécnico de Viana do Castelo. Relativamente ao Município de Loulé, o projeto «Loulé Criativo» esteve em foco, apresentou as suas valências, as diversas iniciativas desenvolvidas ao longo do ano, as estratégias e planos para o futuro, numa intervenção que despertou consciências e curiosidade por parte do público estudantil, painel de oradores e profissionais do turismo e das indústrias criativas da região norte.
O encontro contou igualmente com intervenções de agentes internacionais de renome no segmento de turismo criativo, tais como Caroline Couret, do Creative Tourism Network, que falou sobre «O turismo criativo, uma alavanca de desenvolvimento territorial», e Elena Paschinger, do CreativElena, que apresentou a sua longa experiência enquanto seguidora dos destinos criativos pelo mundo. Ao longo do certame diversos destinos criativos deram a conhecer as suas iniciativas e projetos tais como Mari Angels, do Município de Tossa del Mar, Girona, Catalunha, Aida Carvalho, do EsACT-IPB / Município de Mirandela e Sandra Touza, do Ponelacaraalturismo, Galiza.
O Turismo Criativo é considerado uma nova geração de turismo que implica a oportunidade de diversificar a oferta turística de um destino, incluindo a possibilidade de se abrir a um turismo de qualidade otimizando os recursos materiais e imateriais existentes, assim como as infraestruturas, os equipamentos culturais e o património de monumentos (by Creative Tourism Network®).