Festival T celebrou teatro em Albufeira


O Auditório Municipal de Albufeira voltou a acolher o Festival T, evento que festejou o seu 10.º aniversário com cinco dias de celebração à volta do Teatro. A programação incluiu apresentações para todos os gostos e públicos, envolvendo diversos atores locais. Destaque para a instituição do Prémio Vicente de Teatro, que distinguiu diversas categorias, atores, encenadores e dramaturgos locais que passaram ao longo destes 10 anos pelo Festival T, assim como alguns organismos afetos a este encontro. Referência ainda à homenagem feita a Rui Cabrita, ator e encenador falecido no final do ano passado.


Foram cinco dias de celebração com o Teatro em destaque, ou não fosse o Festival T- Festival Internacional de Teatro de Albufeira, um dos momentos altos da vida cultural deste concelho. O Festival despediu-se num mar de lenços brancos que acenavam em adeus aos três pastorinhos que, na hora anterior, arrancaram gargalhadas constantes do público, no qual se incluíram o executivo do Município de Albufeira, o Presidente da Região de Turismo do Algarve, Desidério Silva e a Comissária do Programa 365, Dália Paulo. Depois do espetáculo «O Milagre», Dália Paulo e Marlene Silva, vereadora da Cultura do Município de Albufeira, juntamente com Luísa Monteiro, directora da CTC – Companhia de Teatro Contemporâneo, leram em conjunto a Mensagem do Dia Mundial do Teatro.
Um dos pontos fortes deste Festival foi o da entrega dos Prémios Vicente de Teatro a diversos atores e agentes da região que concorrem para o sucesso e promoção das atividades culturais que são feitas por algarvios. A escolha do nome de Vicente prende-se com o facto de ter sido o Beato Vicente, provavelmente, o primeiro profissional das artes de representação da região. O Presidente da autarquia, Carlos Silva e Sousa, referiu estar muito empenhado em promover a cultura no concelho “e isso faz-se não só reforçando a programação deste Auditório, mas também dinamizando parcerias com as entidades e os projetos locais para que possam desenvolver o seu trabalho nos mais variados domínios”. “Nesse sentido, o Festival T é uma referência para todos nós por nos proporcionar uma programação variada que concilia vários públicos, dando palco aos nossos artistas e encenadores. E isso merece o todo o nosso apoio”, frisou o edil.


Luísa Monteiro, programadora do Festival, destacou o facto de se notar, ao nível dos decisores locais e regionais, uma postura mais aberta e uma outra compreensão daquilo que é o entretenimento e a cultura. “O Município de Albufeira e o Programa 365 da RTA foram de uma importância capital. Foram e são: a política não pode viver sem cultura sob pena de definhar por dentro, o mesmo acontecendo com a cultura”, considerou a responsável da c:t:c - companhia de teatro contemporâneo.