Silves assinala Dia Internacional dos Monumentos e Sítios


A Câmara Municipal de Silves assinala, no dia 18 de abril, o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios (DIMS), uma iniciativa que este ano terá como tema central o «Património Cultural e Turismo Sustentável». O programa da autarquia alarga-se até ao dia 23 de abril.
O DIMS foi criado pelo Conselho Internacional dos Monumentos e Sítios a 18 de abril de 1982 e aprovado pela UNESCO no ano seguinte. Tem como objetivo sensibilizar os cidadãos para a diversidade e vulnerabilidade do património, bem como para a necessidade da sua proteção e valorização. Para além disso, e porque junta muitas nações do mundo, celebra a solidariedade internacional em torno do conhecimento, da salvaguarda e da valorização do património.
Em Silves, o programa para este dia prevê diversas atividades, que se iniciam logo pelas 9h, com abertura da exposição «A História de Silves em BD», de José Garcês, na Torre de Menagem do Castelo de Silves. Esta mostra esteve patente ao público no Museu de Arqueologia a História de Silves e agora chegará a todos os visitantes do castelo, que é o segundo mais visitado do Algarve, depois da Fortaleza de Sagres.
«Conheça-nos melhor, somos Silves», é a atividade que está prevista entre as 10h e as 19h e que associa o comércio local. A proposta é que, ao longo de todo o dia, quem adquirir a entrada conjunta Museu/Castelo terá direito a uma caderneta de vauchers, que permitirá aceder a um conjunto de descontos nos serviços dos estabelecimentos aderentes. Assim, não se promove somente o património, mas estimulam-se os visitantes a usufruir do comércio local.
Seguindo a mesma lógica, e procurando que os restaurantes da cidade possam também usufruir de maior afluência de público neste dia especial, nasce a iniciativa «Menu Histórico por um dia». Para além da ementa habitual, os restaurantes participantes criação um menu inspirado em receitas históricas (propostas pela autarquia), menu esse que terá um valor fixo e igual e em que os restaurantes não deverão repetir os pratos. Os restaurantes estarão sinalizados com um painel uniformizado, para que os visitantes os possam facilmente identificar.
O Museu Municipal de Arqueologia participará, igualmente, com a iniciativa «Do Puzzle ao Objeto», que decorrerá entre as 10h e as 12h e 14h e as 16h. Destinada ao público infantil e juvenil e sujeita a marcação prévia, esta ação levará os participantes a viver o dia-a-dia de trabalho dos conservadores-restauradores de cerâmicas arqueológicas, simulando a reconstrução de peças, selecionando fragmentos de objetos cerâmicos.
Uma visita às ruinas arqueológicas da Arrochela (sujeita a marcação prévia), localizadas no coração do centro histórico de Silves, terá lugar pelas 17h. Esta visita será guiada e haverá a possibilidade de apreciar este espaço que, em 1994, durante a abertura de alicerces num terreno propriedade da Misericórdia de Silves, pôs a descoberto silos, fragmentos cerâmicos de época islâmica e medieval cristã, moedas, e um cunhal de porta do período Manuelino, numa área aproximada de 570 metros quadrados. O dia termina pelas 21h com uma palestra de Vítor Neto, especialista na análise económica e sociológica do fenómeno turístico, intitulada «Património Histórico e Turismo Sustentável» e que terá lugar no Museu Municipal de Arqueologia.
No dia 21 de abril será inaugurada a mostra «A Misericórdia de Silves. Cinco Séculos de História e Memória», na Igreja da Misericórdia, pelas 18h. A exposição tem como base pesquisa feita nos documentos disponíveis pelo investigador Aurélio Cabrita, técnico desta autarquia e que dará enfoque aos factos mais marcantes da História da Igreja da Misericórdia de Silves e da sua ação social e cultural no seio da comunidade onde se insere e para a qual trabalha há mais de cinco séculos.
Uma visita acompanhada ao Circuito dos Menires, guiada por Leonor Rocha, professora na Universidade de Évora e especialista em Megalitismo, cultura material onde se inserem estes objetos de caracterização funcional tão controversa, é a proposta para 22 de abril, pelas 15h. O programa do DIMS termina no dia 23 de abril, com uma visita acompanhada ao património religioso construído ou alterado no período onde o estilo barroco predominava na arquitetura e na decoração e que terá lugar entre as 9h30 e as 17h30. Nesta «Na Rota do Barroco» incluem-se espaços em diversas freguesias do concelho, como a Igreja Matriz, do Carmo e da Misericórdia de Alcantarilha; de S. Francisco e Paroquial de Pêra; Capela de Sto. António das Areias em Armação de Pera; Igreja Matriz e de S. Sebastião em Algoz; e Matriz de São Bartolomeu de Messines.