Requalificação do Jardim 5 de outubro, em Lagoa, está na fase final


Do plano de obras previstas pela Câmara Municipal de Lagoa para 2017 faz parte a requalificação do Jardim 5 de outubro, que já se encontra em fase final e contempla o enquadramento do espaço edificado e alteração da flora, dotando o jardim de novos equipamentos para usufruto dos munícipes e promovendo, simultaneamente, o encontro entre gerações.
No jardim – rodeado de estacionamento automóvel, com um coreto, um edifício de serviços que também foi requalificado e tem abertura prevista para breve e um parque infantil – existiam árvores que conferiam à maioria do espaço sombras abundantes e às quais, por se encontrarem em boas condições fitossanitárias, foi feita uma poda de limpeza, para permitir a entrada de luz natural. Para os pavimentos, lancis e muretes foram definidos acertos, de modo a ficarem de acordo com o novo desenho do espaço, com a manutenção da calçada existente, reutilizando-a e repavimentando onde foi estritamente necessário.
As caldeiras das árvores que, em alguns casos, apresentavam risco para os utilizadores, foram uniformizadas através de limpeza e preparação, com plantação ou colocação de grelhas metálicas (nas zonas de calçada) e integração de pavimento em borracha (na área de recreio infantil), sendo implementada rega gota-a-gota nos canteiros. Foi alterada a localização do Parque Infantil, para usufruir da sombra existente, atualmente desaproveitada, criando um ambiente mais acolhedor e melhorando as condições de segurança. O espaço será dotado de pavimento in situ (pavimento de segurança, não tóxico e inócuo para o meio ambiente e para os utilizadores), adequado a cada um dos equipamentos, quer em termos de segurança, quer em termos cromáticos, para maior fruição do espaço. Serão colocados bancos nesta área para melhor acompanhamento das crianças por parte dos adultos.
No local onde estava o parque infantil, será desenvolvido um projeto inovador, com a instalação de um hot-spot wi-fi, enquadrado por toldos tensionados para efeitos de sombreamento dos bancos de grupo, com iluminação noturna. No troço final deste, serão criados alguns lugares de estacionamento. Na zona do coreto, serão retiradas as plantas que não estejam em condições e uniformizada a vegetação existente, a par de podas de limpeza e aclaramento das copas, atualmente muito densas. Serão reforçados e melhorados os equipamentos disponíveis e, simultaneamente, criados canteiros diferenciadores, entre as costas dos bancos e os lancis a construir, com a manutenção das árvores existentes e a introdução de plantas ornamentais, assim como colocados bancos frente a frente, que promoverão o convívio social. Esta obra terá o custo de 149 mil euros e foi adjudicada pelo prazo de 120 dias, devendo estar concluída em Junho.