Header AD

header ads

Monumentos do Barlavento acolhem projetos artísticos de participação comunitária



No dia 9 de junho acontecem as ações «Linhas Cruzadas – Fio da memória # 1 Percorrer» no Castelo de Aljezur e «Dias das Virgens Negras» na Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe, em Vila do Bispo, dois projetos de dinamização e valorização dos monumentos que envolvem a participação das comunidades.

Pelas 10h30 inicia-se o ciclo «Linhas Cruzadas» – Fio da Memória # 1 Percorrer, no Castelo de Aljezur, um projeto da Tertúlia Associação Sócio – Cultural de Aljezur, com Leonor Morais e Conceição Gonçalves. É um projeto que trabalha o fio da memória – da memória escrita, oficial, da História, e da memória tecida de pequenas histórias, de lendas, de gestos quotidianos, que perduram na memória de alguns habitantes de Aljezur – confrontando-a com novas perspectivas, com olhares jovens, alguns ainda inocentes, através do convite à reflexão e criação em torno do tema «Património que Futuro?», o tema central do programa DiVaM.

A «performance» começa com um momento de partilha de histórias e memórias em torno do castelo, sendo convidadas várias pessoas com diferentes percursos de vida. Segue-se um momento dedicado ao desenho (ou outras formas gráficas), recorrendo a diferentes técnicas e um momento dedicado à recolha dos segredos/lembranças que serão entregues a todos os participantes. Haverá ainda uma caminhada até à Ribeira de Aljezur, onde se relembra a lenda do rio Lethes e lança-se ao rio um origami gigante com uma mensagem. A atividade tem a duração de cerca de três horas e meia e convidam-se todos os participantes a trazer roupa confortável, chapéu e pequeno lanche para picnic.


«Dias das Virgens Negras» encontra-se a decorrer na Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe (Raposeira / Vila do Bispo) e, no dia 9 de junho, das 16h às 18h30, tem lugar a primeira oficina de cânticos «El Livre Vermell», com Carmen Juncadella. O projeto é da «O Corvo e a Raposa – Associação Cultural» e pretende ser uma homenagem artística às Virgens Negras no Mundo, particularmente a Virgem de Guadalupe e a Virgem de Montserrat, integrando uma série de eventos, nomeadamente workshops de artes plásticas, cânticos e movimento, culminando, no dia 16 de Junho, com um concerto encenado sobre o códice medieval El Libre Vermell de Monserrat.

O Manuscrito do El Llivre Vermell, datado de finais do século XIV, constitui uma espécie de manual que os padres produziram para acolher e guiar espiritualmente os numerosos peregrinos que ao Mosteiro da Virgem Negra de Monserrat se deslocavam. Os padres de Montserrat criaram danças e cantos com temática mariana, para assegurar que os momentos de albergue eram também orientados para a devoção à Virgem. As oficinas são gratuitas e estão sujeitas a inscrição: associacaoocorvoearaposa@gmail.com ou telm. 914016037.

Monumentos do Barlavento acolhem projetos artísticos de participação comunitária Monumentos do Barlavento acolhem projetos artísticos de participação comunitária Reviewed by Daniel Pina on junho 05, 2018 Rating: 5

Publicidade