Post Page Advertisement [Top]

Fórum dos Museus Europeus vai ter a sua «casa» no Museu de Portimão

Fórum dos Museus Europeus vai ter a sua «casa» no Museu de Portimão

O Museu Municipal de Portimão recebeu, no dia 11 de julho, a celebração de um protocolo entre o Município de Portimão e o European Museum Forum, com o propósito de instalar o Secretariado do EMF e o Arquivo Geral do EMYA – European Museum of the Year Award no Museu de Portimão, equipamento que foi premiado pelo Conselho da Europa em 2010. Do acordo assinado por Jette Sandahl, presidente do EMF, e Isilda Gomes, presidente da Câmara Municipal de Portimão, decorrem diversos benefícios para Portimão, desde logo a criação do Prémio Museu Portimão, que distinguirá o Museu Mais Acolhedor da Europa e cuja atribuição acontecerá, em maio de 2019, em Genebra, na Suíça. “Sem falsas modéstias, julgamos que temos tido um real impacto no setor dos museus na Europa. Somos uma pequena organização que sobrevive devido às boas relações que temos com os nossos parceiros e há algum tempo que ambicionamos ter os nossos serviços administrativos e os arquivos debaixo do mesmo teto e num local onde se respire o ambiente dos museus”, referiu a dinamarquesa Jette Sandahl, satisfeita por esse sonho ser agora concretizado. 

José Gameiro, João Vieira, Isilda Gomes e Jette Sandahl


No uso da palavra, Isilda Gomes enfatizou que, a partir deste momento, o Museu de Portimão é, de facto, a «casa» do EMF. “Ser a sede deste organismo dá um peso e uma visibilidade diferentes ao Museu de Portimão, que já é sobejamente conhecido na Europa, mas nunca se pode ser demasiado conhecido. Temos sempre que construir estratégias que possam divulgar cada vez melhor aquilo que temos em Portimão”, defendeu a edil, acrescentando que o “trabalho que tem sido feito neste equipamento dignifica Portimão e os portimonenses”. “Só com uma união de esforços entre todos é que conseguimos continuar a trabalhar com eficácia e de uma forma estruturada, construindo o futuro. O presente vai-se gerindo no dia-a-dia, mas a obrigação dos autarcas é deixar mais e melhor do que aquilo que encontrámos”


O EMF – Fórum dos Museus Europeus é uma instituição sem fins lucrativos, registada no Reino Unido, que assegura o enquadramento legal e organizativo para o desenvolvimento do Prémio do Museu Europeu do Ano (EMYA) e Prémio Museu Conselho da Europa (CoE). O EMYA foi criado em 1977 com o intuito de reconhecer, encorajar, premiar e demonstrar a excelência e a inovação na área dos museus, sobretudo na área da qualidade pública e da responsabilidade social. A ênfase na necessidade de inovação no setor dos museus foi partilhada pelo Conselho da Europa, que tem sido desde o início um apoiante ativo e parceiro do EMF/EMYA na organização e atribuição dos prémios nos 47 países do Velho Continente. O Prémio Museu Conselho da Europa reconhece a inovação, atualmente com realce na inovação digital e tecnológica, mas acentua igualmente uma perspetiva europeia e a articulação e interpretação em museus de cidadania, democracia, direitos humanos, tolerância e diálogo intercultural, unindo culturas e superando fronteiras sociais e políticas. 



Existem atualmente dois prémios principais – o EMYA e CoE, a que se juntam o Prémio Silletto, que reconhece a excelência no trabalho com a comunidade local e o envolvimento de voluntários e amigos dos museus; o Prémio Kenneth Hudson, dado como reconhecimento ao mais inesperado e arrojado museu ou a um museu que desafie a normal perceção do papel dos museus na sociedade; e a Menção Especial para a Sustentabilidade e outras Menções Especiais, conferidas a museus que demonstrem excelência em aspetos particulares do seu trabalho. O EMF é liderado por uma direção constituída por profissionais de museus de toda a Europa, que nomeia de 9 a 13 juízes para avaliar e selecionar os diversos tipos de prémios. Os membros do EMYA representam diferentes disciplinas profissionais, possuindo elevada experiência prática e teórica na área dos museus e da museologia. 


O Fórum Europeu dos Museus vai então instalar, em 2018, o seu Arquivo e Secretariado Administrativo no Museu Municipal de Portimão, de maneira a estabelecer uma identidade clara para a «casa» do EMF/EMYA, terminando, assim, uma separação que tem existido nos 41 anos de história da organização. O Arquivo é constituído pelos documentos das candidaturas e descrição dos museus, formulários, fotografias e outros materiais de apoio de mais de mil museus, além de publicações, newsletters, relatórios dos juízes, registos de conferências e das cerimónias anuais da entrega dos prémios. Como os serviços administrativos do EMF foram deslocalizados em diversas ocasiões e cidades, o Arquivo está dividido presentemente entre Berlim, Milão e Liverpool. 



O acordo de instalação do Arquivo do EMF no Museu Municipal de Portimão tem a duração de 10 anos, sendo que o EMF suporta todas as despesas necessárias à aquisição de equipamentos (estantes e prateleiras), de acordo com o padrão e tipologias já existentes no Centro de Documentação e Arquivo Histórico do Museu de Portimão. Do mesmo modo, assegura a transferência e transporte dos seus arquivos das três atuais localizações até Portimão. José Gameiro, Diretor Científico do Museu Municipal de Portimão, vai assumir um papel de interligação formal, dada a sua visão global e o profundo conhecimento dos ciclos anuais da organização das atividades do EMF/EMYA e a experiência pessoal das necessidades de ambos os parceiros, uma vez que faz parte da Direção da Comissão Nacional Portuguesa do Conselho Internacional dos Museus e é, desde 2015, presidente do júri do EMYA e CoE.

Texto: Daniel Pina | Fotografia: Daniel Pina

Bottom Ad [Post Page]