Post Page Advertisement [Top]

Município de Albufeira apresentou padrinho e mesa do concurso «7 Maravilhas à Mesa»

Município de Albufeira apresentou padrinho e mesa do concurso «7 Maravilhas à Mesa»


A mesa de Albufeira e Olhos de Água, uma das 49 pré-finalistas do concurso «7 Maravilhas à Mesa», foi apresentada, no dia 13 de julho, no Balaia Golfe Village, perante várias dezenas de convidados. O evento teve também por objetivo dar a conhecer publicamente o padrinho da candidatura, o ator e humorista Manuel Marques. Albufeira vai participar na semifinal, no dia 12 de agosto, em Alijó, com transmissão em direto pela RTP, a seguir ao telejornal, e as votações começam já no próximo dia 20 de julho.


A acompanhar o presidente da Câmara Municipal de Albufeira na cerimónia estiveram, para além de Manuel Marques, o chefe Henrique Leandro, que ajudou a preparar o processo desde a primeira hora, Ruben Pinto, enólogo da Adega do Cantor, e Luís Silva, agrónomo e proprietário da Quinta do Mel, unidade de agroturismo que integra o roteiro turístico que complementa a mesa. José Carlos Rolo referiu que Albufeira, para além de ser conhecida internacionalmente pela qualidade das suas praias, temperaturas amenas, excelentes unidades hoteleiras e animação turística e pela simpatia das suas gentes, tem uma gastronomia que aposta na tradição de confecionar pratos que passam de geração em geração, aliada à qualidade e frescura dos produtos provenientes da terra e do mar. “A mesa de Albufeira e Olhos de Água retrata bem esta ligação secular entre as gentes do mar e do campo. A cataplana é um prato que remete às nossas raízes árabes, sendo preparada com base em produtos endógenos de grande qualidade: a cebola, o tomate e os coentros, que se juntam ao peixe e marisco, sempre muito frescos apanhados na nossa costa. A acompanhar o prato escolhemos dois vinhos da Adega do Cantor, um rosé e outo branco, o «Vida Nova 2017» e o «Onda Nova 2014», que ligam muito bem com o prato. As laranjas doces e suculentas produzidas na Patã de Baixo são a proposta para a sobremesa”, indicou José Carlos Rolo.


Como complemento da excelente gastronomia há um roteiro turístico associado que inclui uma visita aos olheiros de água doce que brotam nos areais da praia de Olhos de Água, por altura da maré baixa. “Para descansar propomos um conceito de alojamento que foge ao tradicional, a Quinta do Mel, uma unidade de agroturismo, localizada a um quilómetro da praia, e que prima por receber os seus clientes como se estivessem em casa dos seus avós. Quem quiser pode ajudar nos trabalhos da Quinta, uma experiência única e que o Luís Silva agradece”, acrescentou o autarca, que aproveitou para recordar que Albufeira vai acolher a gala final, no dia 16 de setembro.

Paulo Dias, Chefe de Gabinete do presidente da Câmara, e Carla Ponte, Chefe da Divisão de Turismo, enquanto responsáveis técnicos pela candidatura, explicaram como decorreu todo o processo desde o início, tendo referido que Albufeira foi convidada pela RTP na sequência da participação de Paderne no concurso «7 Maravilhas – Aldeias», iniciativa que levou o nome da freguesia mais longe e aumentou a sua notoriedade. Aos presentes, foi explicado todo o processo de candidatura que, para além da mesa de Albufeira e Olhos de Água, «Mesa do Mar», incluiu ainda mais duas propostas: a «Mesa do Frango à Guia» e a «Mesa do Barrocal». A escolha resultou da votação de um painel de especialistas com acompanhamento e supervisão de um Conselho Científico, que elegeram sete mesas por região. Nesse sentido, também José Carlos Rolo referiu que “qualquer das três candidaturas apresentadas pelo Município são representativas da identidade local e espelham a diversidade e complementaridade do território concelhio, quer em termos gastronómicos, quer do património natural e turístico”.


A presidente da Junta de Freguesia de Albufeira e Olhos de Água, Indaleta Cabrita, apresentou a claque que, apesar de não estar completa, deu mostras de ser capaz de gritar a plenos pulmões, ao som do instrumento musical mais tradicional do Algarve, o acordeão, eximiamente executado por António Saboia. Quanto a Manuel Marques, padrinho da mesa de Albufeira, distribuiu simpatia e sorrisos entre os convidados. O ator e humorista, que tem casa e raízes familiares em Albufeira, confessou adorar a gastronomia algarvia, particularmente a que comia em casa dos seus avós, em Paderne, “guardando ainda memórias do cheirinho e do sabor do xerém com conquilhas e das cenouras à algarvia”. A cataplana é, igualmente, um dos pratos de sua eleição e que neste final de tarde teve a oportunidade de degustar, juntamente com os restantes convidados, já que o chefe Henrique Leandro preparou uma enorme cataplana para fazer as delícias dos convivas. Quem também fez questão de marcar presença no evento, em sinal de apoio à mesa de Albufeira, foi Fernando Correia, o padrinho de Paderne às «7 Maravilhas – Aldeias», concurso em que Albufeira foi finalista.

Bottom Ad [Post Page]