Telmo Ramalho prestou homenagem a Raul Solnado


«RAUL», simplesmente «RAUL», assim se chama o espetáculo de homenagem a Raul Solnado protagonizado por Telmo Ramalho que foi a cena, no dia 7 de julho, no Teatro das Figuras, em Faro. Com textos originais de Miguel Gila, Raul Solnado, Henrique Dias e do próprio Telmo Ramalho e Encenação de Henrique Dias, esta homenagem ao mítico ator falecido a 8 de agosto de 2009 revisita os monólogos mais hilariantes pela voz de Telmo Ramalho, entre os quais «É do Inimigo?» e «A Guerra de 1908», ou canções como «Malmequer» e «Timpanas».

Com muito humor e uma tremenda saudade, Telmo Ramalho evoca a memória do seu mestre, contando em palco como encontrou nele a força e a inspiração para ser ator. “Aos 15 anos, comecei a ouvir uma cassete oferecida pelo meu pai com algumas das rábulas do Raul Solnado. Fui vigilante da natureza durante muitos anos e, durante o exercício dessa atividade, a cassete era minha companheira, ouvi-a vezes sem conta. Isso despertou em mim a minha veia artística e fez-me querer seguir o mundo da representação”, revelou entre duas rábulas.

Raul Solnado partiu há quase uma década, mas permanece vivo nas nossas memórias, sobretudo da geração anterior que cresceu a vê-lo nos palcos do teatro ou na televisão. E a ele se deve, provavelmente, um dos conselhos mais sábios de toda a história da humanidade. “Façam o favor de ser felizes”, dizia frequentemente Raul Solnado.

Texto: Daniel Pina | Fotografia: Daniel Pina

Lei a reportagem completa em:
https://issuu.com/danielpina1975/docs/algarve_informativo__163
| Designed by Colorlib